sexta-feira, 6 de maio de 2011

A Dúvida

A Dúvida

:: Elisabeth Cavalcante ::

Um dos primeiros passos para que nos libertemos das crenças a que fomos condicionados, é a dúvida. Começar a duvidar daquilo que nos foi imposto como verdade é um sinal dos mais positivos.

Ele representa o início da viagem ao encontro de nosso verdadeiro ser e, embora possa ser assustador, a princípio, se formos capazes de prosseguir neste caminho, certamente chegaremos a valiosas descobertas. Em muitas circunstâncias da vida, a dúvida é algo saudável e não deve ser vista como uma fraqueza.

Há outras situações, entretanto, em que precisamos fazer uma escolha, mas a dúvida nos domina. De um modo geral, já sabemos em nosso coração qual é a decisão que devemos tomar. Entretanto, ficamos paralisados, com medo de assumir a responsabilidade por nossa escolha.

De fato, às vezes, o preço a ser pago é alto. Nestes momentos, o pior que podemos fazer é nos deixarmos dominar pelo medo, sufocar o nosso desejo mais profundo e permanecer na estagnação.

Saber distinguir entre a dúvida que nos leva ao crescimento e aquela que nos paralisa é um desafio permanente. A saída, mais uma vez, é olhar para dentro e deixar que a resposta surja a partir de nossa alma, do que acreditamos de modo absoluto ser imprescindível para a nossa felicidade.

Para muitas pessoas, esta afirmação pode soar inusitada e até mesmo irresponsável. Elas foram educadas para jamais ter dúvidas e seguir sempre o caminho já conhecido que as leve a agir baseadas em certezas.

Ocorre que as certezas só têm real valor quando surgem a partir de nossa própria vivência, daquilo que experienciamos ao seguir nosso coração. A sensação de felicidade e paz interior é o único critério em que podemos nos basear para ter a certeza de que estamos no rumo certo.

By: site Somos Todos Um


Um comentário:

natalia disse...

Olá vc ainda faz as caixinha de Mdf?
Se sim meu e-mail é natalia_demetrio@yahoo.com.br
Obrigada